Após rastreio, transmissão comunitária do COVID-19 em Delmiro Gouveia é descartada.

Após rastreio, transmissão comunitária do COVID-19 em Delmiro Gouveia é descartada.

Na tarde da última sexta-feira, 24 de abril, a Secretaria Estadual de Saúde de Alagoas divulgou o resultado positivo para o COVID-19 de um paciente delmirense internado no HGE.
O paciente de 72 anos havia dado entrada na UPA em Delmiro Gouveia no dia 15 de abril com sintomas de infarto. No dia 16 foi transferido para o HGE e, desde então, permaneceu na unidade de saúde. No dia 21, terça, apresentou sintomas gripais e foi realizado o teste para o novo coronavírus.
Com o resultado positivo, a equipe da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Delmiro Gouveia, iniciou o rastreio e a aplicação dos testes rápidos em familiares e nos profissionais de saúde que atenderam o paciente em Delmiro Gouveia.
18 pessoas foram testadas e todos os resultados foram negativos.
“De forma muito eficiente, conseguimos rastrear os profissionais que tiveram contato com o paciente na UPA de Delmiro Gouveia e seus familiares. Todos os testes aplicados trouxeram resultado negativo, o que nos dá a segurança de não termos a transmissão comunitária em nossa cidade”, destacou o Prefeito Padre Eraldo.
Seguindo o protocolo de segurança da Organização Mundial de Saúde, os familiares deverão permanecer em quarentena e atentos à algum sintoma gripal.
Com a confirmação da contaminação do paciente fora do território delmirense, o Prefeito Padre Eraldo destacou as ações preventivas e ressaltou a importância da população no combate ao COVID-19.
“As barreiras sanitárias, a suspensão de serviços não essenciais e a restrição de aglomerações são algumas das diretrizes tomadas pelo município que estão se apresentando eficazes, porém, o mais importante elo nesta batalha, é a consciência da população. Isolamento e distanciamento social são atitudes simples que precisam ser seguidas. Quem tiver a real necessidade de se deslocar pela cidade, deve utilizar máscara e seguir as recomendações de higienização das mãos. Estamos vendo os números crescendo em nosso país e é preciso que cada um se proteja, fique vigilante e que cuide das pessoas que ama”, finalizou Padre Eraldo.

Imprimir